Vem aí o I Fórum Naves – Empreendedorismo, Educação Financeira e Economia Criativa

O encontro acontecerá dia 27/11, na Arena Carioca Fernando Torres, em Madureira.

Organizado pelo Instituto Usina Social, que faz a cogestão das Naves do Conhecimento de Irajá, Penha, Madureira, Santa Cruz, Vila Aliança e Padre Miguel, o encontro vai reunir e integrar os usuários das Naves do Conhecimento, que poderão participar de três painéis e debates.

O primeiro deles terá a participação do secretário municipal, Marco Antônio Teixeira. Com o tema  “As Naves do Conhecimento são equipamentos de tecnologia para inclusão e promoção do desenvolvimento socioeconômico”. Ele promete falar sobre a importância de compartilhar novas técnicas e conteúdos para serem aplicados na vida cotidiana.

O local escolhido fica no bairro que é conhecido como “Coração da Zona Norte”: Madureira, que é um bairro fundamental para a cultura e economia da cidade.

“Estamos muito felizes com a realização deste I Fórum. Nossa expectativa é atrair e integrar usuários de várias Naves e interessados no assunto, para discutirmos e propagarmos a proposta de trabalho das Naves, que é democratizar o acesso ao universo digital em ambientes colaborativos e criativos, oferecendo oficinas, cursos e eventos gratuitos”, conta a presidente do Instituto, Elis Coelho.

O segundo painel terá o tema “Tecnologia e Educação Financeira Ferramentas para a Vida. A palestrante será Laura Coutinho, que é mestre em Informática pela UFF. Na palestra ela dará dicas de como planejar, consumir, poupar e investir.

E para finalizar, a palestra sobre “Empreendedorismo e Economia Criativa, com George Neder, empresário. Ele vai falar sobre Plano de Negócio e Caminhos para Empreender.

O evento é gratuito e está marcado para começar 12h30. Faça sua inscrição aqui no site ou na Nave do Conhecimento mais perto da sua casa.

INSCRIÇÕES PARA O I FÓRUM NAVES

O Instituto Usina Social, apresenta:
I FÓRUM NAVES
EMPREENDEDORISMO, EDUCAÇÃO FINANCEIRA E ECONOMIA CRIATIVA

Com o objetivo de integrar conteúdos que dialogam com o cotidiano dos usuários e usuárias das Naves do Conhecimento e da sociedade como um todo, reunindo especialistas das áreas de Educação Financeira, Empreendedorismo e Economia Criativa para potencializar habilidades, necessidades individuais e profissionais, afirmando que os espaços das Naves do Conhecimento cumprem um importante papel no cenário das grandes transformações previstas pela tecnologia.

 

Nave do Conhecimento de Santa Cruz sela parceria com o CRIAAD

Por Larissa Lima

As equipes das Naves do Conhecimento trabalham diariamente para democratizar o acesso ao universo digital. E a equipe de Santa Cruz deu um passo importante nesse trabalho. O Instituto Usina Social que faz a cogestão da Nave do Conhecimento firmou uma parceria com o Degase para atender aos internos do CRIAAD do bairro, oferecendo cursos de tecnologia, informática básica, entre outros.

“Esse projeto me proporcionou uma experiência oposta da sala de aula da Nave, os meninos no primeiro momento apresentaram resistência, porém a curiosidade dos mesmos tornou o projeto um sucesso. Aos poucos foram aproveitando as aulas, pegando confiança, compartilhando suas vidas e histórias e infelizmente, suas descrenças nas suas capacidades”, conta Tamires dos Santos, instrutora na Nave do Conhecimento de Santa Cruz.

 

A parceria já está em vigor há dois meses e acontece em uma sala na própria unidade do CRIAAD, que foi fornecida pela 9ª Vara Federal.

“Em nome dos nossos adolescentes, eu agradeço essa parceria com a Nave do Conhecimento. Um projeto grandioso e importante para tornar indivíduos em cidadãos conectados através do conhecimento e saberes”, destaca a diretora do CRIAAD, Eneida Ramos.

E um depoimento que muito emocionou a equipe foi o do Miguel da Silva Carvalho. Ele nos enviou através de um e-mail, que criou durante a aula:

“Eu acho as aulas de informática legal e bem incentivadora, para algumas pessoas que perderam bastante tempo na vida do crime. Eu me indentifico com essa função, quero parabenizar todos que estão nessa função e nos incentivando e acreditando na nossa mudança, muito obrigado”.

Hoje, a unidade atende 44 alunos. Contudo, apenas 12 participam das nossas aulas, que acontecem duas vezes por semana.

“Muitos adolescentes descobriram a informática, e já sinalizaram o desejo de fazerem cursos de formação na área. A parceria está sendo muito importante, principalmente para os meninos que passaram a conhecer um outro lado da informática, que vai além do uso das Redes Sociais”, contou a psicóloga da unidade Grasiele Gomes da Silva.

Segundo o coordenador da Nave, Antônio Carlos Vidal, a equipe tem investido em levar conhecimento a instituições carentes visando a inclusão dos alunos que frequentam o local.

“A Nave tem se feito presente em parcerias que tem por objetivo agregar valores ao currículo desses alunos”, completa.

Gincana do Bem arrecada mais de 27 mil tampinhas plásticas

Por Larissa Lima

Durante 30 dias as equipes das Naves do Conhecimento  de Irajá, Penha, Padre Miguel, Santa Cruz, Vila Aliança e Madureira juntaram tampinhas com o apoio da comunidade na campanha Roda do Bem. O Instituto Usina Social, que faz a cogestão dessas seis Naves do Conhecimento, criou a Gincana das Naves e conseguiu bater a marca de 27.323 tampinhas que serão doadas a uma instituição que venderá o plástico e o valor será revertido para a compra de cadeira de rodas.

“Juntamos a ideia de ajudar o meio ambiente com a de ajudar o próximo e conseguimos mobilizar nossa equipe e todos os frequentadores das Naves. Parece uma atitude simples, mas que vai impactar na vida de uma pessoa que não conhecemos. Estamos radiantes”, conta Tainá Cândido, que é coordenadora de Conteúdo e acompanhou o recolhimento das tampinhas nas unidades.

Como era uma Gincana, nossa contagem classificou as Naves vencedoras:
1º Lugar: Padre Miguel
2º Lugar: Irajá
3º Lugar: Penha

A Nave que alcançou o primeiro lugar ganhou uma sessão de cinema com direito a pipoca e refrigerante!

“Foi emocionante ver a união da equipe e de nossos usuários. Praticamente todos os dias recebíamos tampinhas. Eles abraçaram a causa e não param de arrecadar as tampinhas. Nosso empenho aqui continua”, contou Sandro D’avila, que é o supervisor administrador da Nave  vencedora.

Vem aí a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia

Por Larissa Lima

Estamos nos preparando para  Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, que vai acontecer a partir do dia 21 de outubro e seguirá até o dia 27. Com o tema “Bioeconomia: Diversidade e Riqueza para o Desenvolvimento Sustentável”, as Naves de Irajá, Madureira, Penha, Padre Miguel, Santa Cruz e Vila Aliança escolheram focar na temática Software Livre.

A programação será apresentar as possibilidades que o Software Livre traz, oferecer conhecimento, sobrevida de equipamentos, antes considerados obsoletos, gerando assim menos descarte e desperdício.

“Nosso foco durante a semana será mostrar o conceito de Desenvolvimento Sustentável e a contribuição da tecnologia  no uso do Software Livre”, conta Simone Monteiro, coordenadora das seis Naves do Conhecimento.

 

Para a semana está na programação das seis Naves do Conhecimento:

  • Apresentação do que é software livre
  • História do GNU\Linux
  • Instalando o linux em uma máquina antiga

Segundo o coordenador de Tecnologia, Felipe Mello, as atividades serão desenvolvidas em formato  laboratório, visando o desenvolvimento comunitário e construção coletiva entre os instrutores e  frequentadores das seis Naves.

“Estamos preparando novas experiências para os alunos e frequentadores. Vão acompanhar de perto o passo a passo da montagem de uma máquina antiga, que funcionará perfeitamente com software livre”, conta.

Terceira Idade encara a tecnologia nas Naves do Conhecimento

Por Larissa Lima

O primeiro dia de Outubro é dedicado mundialmente à terceira idade. E as Naves do Conhecimento de Irajá, Padre Miguel, Santa Cruz, Penha, Madureira e Vila Aliança aproveitaram o dia para homenagear os alunos  com mais de 60 anos de nossos cursos, que sem medo encaram as aulas de informática com muita vontade de aprender.

Aqui, idade não é obstáculo para o aprendizado. Na Penha, o Severino Ramos, de 82 anos, é um frequentador assíduo dos cursos. Quando ele veio conhecer a Nave, não sabia nem ligar o computador e nem o telefone.

“Quando eu vim visitar a Nave, não sabia nem como ligava o computador. Hoje, não perco mais nenhum curso. E divulgo para todos os meus amigos e familiares. Hoje sei usar o celular também após um curso que fiz. Tenho o prazer de ensinar quem sabe menos do que eu. Pois aqui, me ajudam sempre com muita paciência”, conta Severino.

Em Irajá, a Maria também é frequentadora assídua dos cursos. Ela tem 61 anos, aposentada, mas ama fotografar. E após fazer o curso de redes sociais, agora consegue divulgar seu trabalho.

“Mesmo aposentada, eu quero continuar trabalhando. Eu amo a fotografia. E, isso tem sido possível porque fiz o curso de Instagram e hoje sei divulgar meu trabalho nas redes sociais”, revela Maria.

Ainda em Irajá, a Alfredina de 80 anos agora vive outro momento de relacionamento com as pessoas. Aprendeu a usar o celular e o aplicativo de WhasApp.

“Eu saio de casa numa felicidade enorme para vir fazer o curso. Tenho aprendido muita coisa nova. Aqui os professores têm paciência para ensinar”, conta ela.

Agildo Galvão, de Santa Cruz, tem 73 anos de idade, e também chegou na Nave achando que era impossível aprender informática na sua idade.

“Achei que era impossível, mas eu consegui. Hoje eu divulgo o curso para os meus amigos, para terem a mesma oportunidade que eu tive. Estou aposentado e agora só quero estudar”.

Você também pode fazer parte nos cursos de Informática. Acesse a área de CURSOS do nosso site. Acompanhe o início das inscrições.
Ou, vá até a Nave do Conhecimento mais perto da sua casa e garanta sua vaga. Os cursos são gratuitos.

Dialogando: Surdos e seus Desafios

A Nave do Engenhão realizou no dia 20/09, o evento: “Dialogando: Surdos e seus Desafios”, em celebração ao Setembro Azul. A iniciativa contou com a participação de Mônica Astuto, Professora da Rede Municipal de Ensino e surda, sua intérprete (voz), Laura Jane para falar um pouco dos obstáculos superados pela comunidade surda no dia a dia. Uma incrível troca de aprendizado vivenciada por alunos e professores da Escola Municipal Hélio Smidt, Colégio Estadual Dom Hélder Câmara e colaboradores da unidade.

A conversa foi seguida por uma oficina de libras, onde os alunos aprenderam os números, o alfabeto e ainda participaram de uma dinâmica, tendo que traduzir a história narrada pela Mônica.

O evento contou com a presença do Secretário da SMDT – Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Tecnologia, Marcos San e uma homenagem a Mônica Astuto e os intérpretes presentes.

ASSISTA AOS VÍDEOS DO EVENTO 

 

Tema da Colônia de Férias faz sucesso e encanta as crianças

Chegou ao fim a Colônia de Férias das Naves do Conhecimento de Irajá, Madureira, Penha, Vila Aliança, Padre Miguel e Penha. Foram duas semanas intensas de atividades coletivas para crianças com idades entre  07 a 13 anos.
.
.
Com o tema Sustentabilidade, eles aprenderam sobre meio ambiente brincando. E a apresentação do mágico Patrick com o show Mágica ou Ciência também  arrancou suspiros dos participantes, que aprenderam truques de mágica e muita informação sobre ciência.
O mágico apresentava cenários e questionava os participantes se aquelas situações eram causadas por poluição do homem ou se eram mágicas e poderiam ser desfeitas rapidamente.
.
.
“Aqui a gente aprende brincando. Eu amei a apresentação de mágica, que falou sobre poluição dos mares e rios. As atividades foram muito divertidas. E ainda ganhamos lanches”, falou a Alana da Nave de Vila Aliança.
Entre as atividades, os alunos aprenderam a criar seus próprios tabuleiros de jogo de xadrez, aviões de palitos de sorvetes, carrinhos de papelão, entre outros objetos.
“Conseguimos passar muitas informações importantes para as crianças, e principalmente, conscientizá-las sobre o que é sustentabilidade e a importância de se cuidar do nosso meio ambiente. Elas brincaram muito, assim como se aprenderam”, conta Simone Monteiro, coordenadora de Projetos do Instituto Usina Social,  que faz a cogestão das seis Naves do Conhecimento citadas acima.
“Uma pena que essas atividades acabam. Sentimos muita falta”, conta a Letícia da Nave de Irajá.
.
.

Colônia de Férias Sustentáveis

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Fusce pharetra elit leo, nec rutrum tellus faucibus nec. Mauris quis magna nec leo semper hendrerit. Vivamus in arcu quam. Quisque accumsan elit magna, eu interdum purus fringilla ac. Nam id massa ac tortor tincidunt ornare. In placerat est ut metus placerat, a vulputate massa pretium. Praesent nisi nulla, condimentum sit amet congue eu, commodo convallis est. Ut ultrices nibh et nibh ultricies egestas. Duis libero odio, condimentum vitae ex vitae, placerat aliquet nisl. Donec sodales non urna dignissim fermentum. Ut at lorem nibh. Ut vulputate nisl ac quam posuere semper. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Morbi eget suscipit mauris, et semper nibh. Fusce vitae felis at ante vulputate accumsan at eget lacus. Aenean finibus, diam non tempor vestibulum, felis justo tempus neque, et pellentesque nisl erat quis augue.

Integer risus urna, commodo sed elit sed, vestibulum imperdiet libero. Vivamus vel dui iaculis, dignissim orci et, eleifend risus. Nam vitae ultricies orci. Vestibulum id consequat lorem. Etiam eget felis lacinia, fermentum metus eu, vehicula orci. Proin eros mi, rhoncus vitae massa non, eleifend consectetur turpis. Aliquam consequat quam vel est rhoncus, ut mattis mi consectetur. Duis tincidunt convallis enim. Donec et aliquam massa.

Donec consectetur, ex sit amet suscipit molestie, lorem nibh ultricies nunc, vitae tincidunt ex orci nec risus. In sed nisi mollis, gravida nisi ac, viverra sapien. Aenean interdum lacinia est, sed rhoncus quam pretium id. Integer porta gravida nisi, eu blandit ligula dignissim ac. Aenean lacinia interdum felis. Sed sodales velit quis bibendum suscipit. Nulla fringilla non mi in iaculis. Nam laoreet sollicitudin velit, at elementum nisi. Etiam et faucibus erat. Pellentesque habitant morbi tristique senectus et netus et malesuada fames ac turpis egestas.