Formatura das turmas FMT em Triagem

Por: Paulo Antunes

Editado por: Bruna Chateaubriand

No último sábado, 21 de dezembro, aconteceu a cerimônia de Formatura dos alunos e alunas das turmas FMT (Formação para o Mundo do Trabalho) 9752 e 9646, na Nave do Conhecimento de Triagem, através da parceria entre a Nave e o Espro – Ensino Social Profissionalizante.

O curso FMT teve como objetivo despertar o espírito empreendedor e posturas compatíveis com as exigências do mercado, sendo um grande diferencial na formação dos jovens, na medida em que contribui significativamente para o seu ingresso no Mundo do Trabalho. 

A entrega dos certificados foi feita pela professora Paula Oliveira do Espírito Santo. “A gente chega achando que tem algo a oferecer, mas, na verdade, a gente é que aprende todo dia com eles. Vê-los ingressando no mercado de trabalho, em uma atividade formal, justa, honesta, seria o meu maior presente de Natal”.

Paula ainda destacou a importância do projeto e de seu impacto na vida dos jovens.  “A atuação do Espro vai além da formação para o mercado de trabalho, pois enxerga o jovem como um ser multidisciplinar. Nosso trabalho precisa impactar o jovem nas diversas esferas em que se encontra inserido.”

Toda a cerimônia foi organizada, apresentada e conduzida pelos alunos, mostrando a evolução e a capacidade dos mesmos após o curso. Para Ana Carolina Ribeiro Costa, Analista de Planejamento da Educação, do Espro, uma postura mais confiante e desenvolta já é uma demonstração das mudanças provocadas pelo curso.

Além dos formandos, seus familiares e amigos, do corpo técnico e administrativo da Nave de Triagem, o evento foi acompanhado pela Presidente do Instituto Rio Cultural, Gisella Martins Presta Penna, pelo Secretário Marco San e pela Subsecretária de Gestão Fernanda Amurillo, ambos da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Tecnologia. 

O Secretário destacou a importância de iniciativas que preparem melhor os jovens para buscarem seu lugar no mercado de trabalho. “Cursos como esse são fundamentais. A gente vive em uma sociedade extremamente fechada, sem mobilidade social, sobretudo para os jovens. São milhões deles chegando ao mercado todos os anos, enquanto o país vive uma situação de desemprego estrutural. É aí que entra a Nave do Conhecimento, com sua missão de inclusão social, através da formação, da cultura, do conhecimento. Para ter cidadania, é preciso ter emprego”. 

O Coordenador da Nave de Triagem, Charles Siqueira, também destacou a importância da Nave na vida dos jovens. “Estamos, cada vez mais, buscando aproximar um “equipamento-cidadão” do cidadão, de vocês. A história desses jovens será contada a partir de agora, das oportunidades que eles terão no mundo do trabalho após a realização desse curso. E a continuidade na formação com os variados cursos, oficinas e workshops oferecidos pela Nave de Triagem”

Letícia Teixeira, 17 anos, contou que além de um grande aprendizado no mundo do trabalho, o autoconhecimento e autoavaliação foi muito importante para os jovens “Penso em me formar em Administração, mas também tenho interesse por Empreendedorismo”. Para Ricardo Vieira, que após o curso foi selecionado para uma vaga de Aprendiz no próprio Espro, o curso representou uma grande conquista pessoal “O curso é uma excelente oportunidade para os jovens melhorarem em diversos aspectos: postura, fala, timidez, organização, entre outros. O curso também me tornou mais proativo e me ajudou a estabelecer minhas metas”