Secretário de Ciência e Tecnologia recebe prêmio Internacional

Secretário de Ciência e Tecnologia recebe prêmio Internacional

Franklin Coelho, recebe, nesta quinta-feira (16/jun), em Columbus, nos Estados Unidos, o prêmio “Visionário do Ano”, concedido pelo Intelligent Community Forum (ICF), movimento global de mais de 300 cidades para pensar e promover práticas de “Comunidades Inteligentes” no uso da tecnologia. Em 11 anos de prêmio, é a primeira vez que um latino-americano é contemplado, juntamente com o prefeito Eduardo Paes. Em menos de 4 anos de existência, as 8 naves instaladas nas zonas Norte e Oeste já tiveram mais de 2,4 milhões de visitas e mais de 20 mil alunos formados.

Em funcionamento desde 2012, o projeto das Naves do Conhecimento é coordenado pela Secretaria de Ciência e Tecnologia da Cidade do Rio de Janeiro (SECT) em parceria com várias empresas de TI, que fizeram questão de mandar representantes à solenidade de entrega da condecoração, como a Cisco, o Instituto Embratel/Claro, a Ydreams, o Sebrae, a Intel e as ongs Redeh e Idaco.

Em sua justificativa em conceder o prêmio, o fórum destacou o fato das oito naves existentes serem em bairros carentes, disseminar o conhecimento, promover a igualdade de oportunidades e integrar uma cidade partida. O ICF ressalta a nova abordagem do projeto, reconhecendo que as Naves “transformam a inclusão digital na peça central de regeneração de vizinhança para alguns dos cidadãos mais pobres e excluídos da cidade”. Cita que foi uma ideia do prefeito Eduardo Paes viabilizada pelo secretário Franklin Coelho e que tem como alvo combater o nível extremo de desigualdade de renda nas cidades brasileiras. “Por todo o Brasil, em 2011, as famílias ricas tinham 38 vezes a renda média dos pobres, mas no Rio, as famílias mais ricas tinham 56 vezes a renda dos mais pobres”, afirma o texto publicado no site do Fórum (https://www.intelligentcommunity.org/).

Para atingir este objetivo, segundo o texto do ICF, as Naves do Conhecimento oferecem salas de aula multimídia, laboratórios, bibliotecas digitais, áreas de lazer e um cinema, e proporciona aos jovens das comunidades locais, um treinamento de habilidades em TI, robôs, gráficos, web design e produção de vídeo. “Para ambos os parceiros públicos e privados, o programa é exitoso: O Rio tem uma maneira de educar seus cidadãos e desenvolver uma força de trabalho do conhecimento, e as empresas têm agora uma mão de obra com maior potencial para expansão de negócios em mercados da América Latina”.

– Este prêmio significa um reconhecimento público do projeto que consolida um espaço de integração de educação formal e informal, de capacitação de novas habilidades do Terceiro Milênio, de oportunidades de empregabilidade que a internet oferece e de garantia de um direito à informação e ao conhecimento dos setores mais carentes da sociedade”, disse o secretário Franklin Coelho, lembrando que, no ano passado, o Rio de Janeiro ficou entre as sete cidades mais inteligentes do mundo, outra categoria de premiação concedida pelo ICF.

O prêmio “Visionário do Ano” é concedido pelo ICF desde 2005 aos indivíduos ou uma organização que assume um papel de liderança na promoção da tecnologia de banda larga e suas aplicações para uma utilização humana essencial e transformadora, e cujo trabalho tem tido um impacto global sobre todo o movimento de Comunidades Inteligentes.

–  O projeto das Naves do Conhecimento prova que a infraestrutura necessária para superar o fosso digital de uma cidade pode vir de dentro dos bairros comunitários, usa-los como hubs. Para uma revolução tecnológica, é preciso um renascimento das comunidades e, para isso, é necessário que haja uma ponte para que as pessoas tenham acesso à tecnologia, dando a todos uma chance igual de acesso ao conhecimento e ao desencadeamento do potencial humano em todas as suas muitas formas. O Rio tem essa ponte, que são as Naves do Conhecimento”, disse o co-fundador do ICF, Louis Zacharilla.